Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Governo estimula plantio de mandacaru sem espinho como ração animal

Notícias

Governo estimula plantio de mandacaru sem espinho como ração animal

O cultivo de mandacaru sem espinho está sendo estimulado pelo Governo do Estado, por meio da Gestão Unificada, para que os criadores possam utilizar na alimentação animal em período de longas estiagens, quando as pastagens se escasseiam.

Na semana passada, na comunidade Riacho da Cruz, município de Santa Cecília, região do Cariri Paraibano, a Unidade Operativa da Emater local promoveu um dia especial sobre o cultivo do mandacaru sem espinho, com a participação de agricultores familiares.

mandacaru3.jpgO evento serviu para que os técnicos esclarecessem sobre o cultivo desta planta que se adapta em todas as regiões do Nordeste e, de modo especial no semiárido, onde é usada como suplementação alimentar dos rebanhos em período de seca.

Uma das vantagens do cultivo do mandacaru sem espinhos está na possibilidade de ser plantado consorciado com gravatá e palma forrageira resistente à cochonilha. Após o evento, a partir da manifestação de interesse dos agricultores, surgiu uma demanda de três mil mudas para ser plantadas.

mandacaru4.jpgSobre as vantagens do cultivo do mandacaru, o extensionista rural Ailton Francisco dos Santos, da Emater em Santa Cecília, explicou que se trata de uma alternativa eficiente para alimentação do rebanho. Com a cochonilha do carmim atacando a palma gigante, principal alimento do rebanho bovino e devido à estiagem, muitos agricultores estão vendendo o gado por falta de alimento. Diante deste quadro, apresentou-se o mandacaru como uma forma alternativa de alimentação. Trata-se de uma planta nativa, resistente a seca, que requer os mesmos cuidados da palma forrageira, que os agricultores são acostumados em plantar.

O técnico informou que a proposta é avançar com este projeto devido sua importância para os criadores. O passo seguinte é adquirir mudas para o plantio, já que a quantidade de plantas existentes no município é pequena. Serão feitos contatos com a Embrapa Semiárido visando formular parceria para a distribuição de mudas.

mandacau2.jpgCom a orientação do coordenador regional da Emater em Campina Grande, José Sales Junior, a qual está subordinada a Unidade Operativa da Emater em Santa Cacília, a proposta é que mais três comunidades rurais do município sejam inseridos ao projeto e depois ser levado a toda a região.

O mandacaru sem espinhos é uma excelente saída para a questão da alimentação animal, pois se trata de uma planta resistente a seca, com aproximadamente 11% de proteína, boa quantidade de água em suas células, boa patatabilidade, fácil manuseio, e não machuca os animais. É uma cultura viável e que deve ser expandida para todo o Nordeste, acredita o extensionista.

Voltar para o topo
Gestão Unificada - A Gestão Unificada, integrada pela Emepa-PB, Interpa-PB e Emater-PB